Notícias

Exército Brasileiro concede medalha a Bolsonaro por ato de bravura

05/12/2018

Foto: Divulgação/ Governo de Transição

Jair Bolsonaro recebeu, nesta quarta-feira (5), a Medalha do Pacificador com Palma, do Exército Brasileiro. A cerimônia de entrega foi feita no Quartel-General do Exército, em Brasília, em audiência fechada, com a participação do comandante do Exército, o general Eduardo Villas Bôas. 

Segundo o Centro de Comunicação Social do Exército, a honraria é concedida a militares que, em tempo de paz, tenham realizado atos de “abnegação, coragem e bravura, com risco da própria vida”. 

O ato que garantiu a medalha a Bolsonaro ocorreu em 1978, quando o Capitão impediu que Celso Luiz, um soldado da 2ª Bateria de Obuses do 21º Grupo de Artilharia de Campanha se afogasse durante uma atividade militar. 

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

"Esse fato ocorreu há 40 anos. Em 1978, eu era aspirante do Exército brasileiro e num exercício em Gericinó [bairro do Rio] um soldado desapareceu na lagoa. Eu era atleta das forças armadas, era um bom nadador inclusive. Eu consegui achar o soldado e resgatá-lo", contou o Capitão.

A Medalha do Pacificador é atribuída a militares e civis, brasileiros ou estrangeiros, que tenham a atuação reconhecida pelo Exército. Já a Medalha do Pacificador com Palmas é reservada aos militares que, em tempos de paz, se distinguiram por seus atos pessoais.