Notícias

Paulo Guedes participa do Central das Eleições, na Globo News

24/08/2018

O programa Central das Eleições, do canal GloboNews, recebeu, na última quinta-feira, 23 de agosto, o assessor para assuntos econômicos do Partido Social Liberal, Paulo Guedes.

Guedes, possível Ministro da Fazenda com a vitória de Bolsonaro nas eleições presidenciais, foi entrevistado por cinco jornalistas, durante 55 minutos, e comentou os principais tópicos sobre os desafios e necessidades da Economia brasileira.

As privatizações foram o primeiro assunto abordado. Guedes explicou que planeja arrecadar cerca de 2 trilhões de reais por meio da venda de estatais, que atualmente são fontes de gastos e corrupção. Além delas, o economista contou que pretende levantar parte dos recursos com a comercialização de 700 mil imóveis de Ministérios e da União. Para isto, entretanto, ressaltou a urgência de uma importante medida, a descentralização. "O poder ainda está no Governo Federal, e ainda tem muita estatal, muito imóvel, muita riqueza empossada. Isto tem que ser descentralizado para as mãos de estados e municípios", disse.

A respeito da crise fiscal, Guedes demostrou total insatisfação acerca do amontoado de impostos pagos pelo contribuinte brasileiro. "São R$400 bilhões de juros por ano no Brasil. Isto é absurdo, indecente, insano", comentou. 

O economista pontuou quais são os três grandes pilares de gastos do país: juros da dívida da Federação, previdência e despesas administrativas estatais.

No que remete à economia liberal de mercado, a qual pretende fomentar em sua gestão na Fazenda, Guedes evidenciou a enorme necessidade de haver uma abertura, sobretudo ideológica, e ainda fez duras críticas ao socialismo. "A forma de escapar da miséria é com a economia de mercado. Se as vítimas do socialismo, três e meio bilhões de eurasianos, estão escapando da miséria - chineses, russos e socialistas -, se estão mergulhando nas correntes globais de comércio, como é que nós achamos que vamos criar uma classe média emergente sem irmos neste caminho?", questionou.

Em seguida, Guedes destacou a Educação como o mais importante assunto discutido. O economista falou que trará mudança na maneira de se pensar o tema no Brasil. Guedes atribui, ao Estado brasileiro, desinteresse no incentivo à educação básica. Para corroborar seu pensamento, citou a fala do PHD James Heckman, vencedor do Prêmio Nobel: "de zero a três anos, é definidaa sorte da criança", destacando a importância de se investir na primeira infância.

Fechando sua participação, quando questionado, o economista explicou a razão de se aliar a Jair Bolsonaro. "Tem um fenômeno profundo acontecendo - a população brasileira está dizendo: nós queremos a preservação de vidas e propriedades. E ele (Bolsonaro) está respondendo a este pedido de ordem", concluiu.